Fim do auxílio emergencial, e agora?

By | October 2, 2020

O Auxílio Emergencial foi criado devido a pandemia do novo Coronavírus. O benefício foi destinado à diversos cidadão brasileiros, como por exemplo, os trabalhadores informais e MEI empreendedores. Com a primeira proposta para ser paga apenas em 3 (três) meses, o auxílio foi prorrogado até o final de 2020. Porém, não continuará sendo pago em 2021. 

Segundo o presidente Jair Bolsonaro e o ministro da Economia, Paulo Guedes, a última parcela do auxílio emergencial será paga em dezembro. Com o fim do benefício, os trabalhadores informais, assim como também todos aqueles que tiveram direito ao auxílio, poderão escolher outro programa social para ajuda-los. 

Com o país ainda enfrentando a pandemia, recentemente, o governo decidiu prorrogar o pagamento do auxílio emergencial por mais 4 parcelas que irão ser pagas até o final de dezembro. No entanto, o valor foi reduzido de R$ 600 para R$ 300. Muitas  pessoas chegaram a receber  R$1.200 e agora  passarão a receber R$ 600.

Fim do Auxílio Emergencial

Recentemente, várias notícias que o governo poderia prorrogar até os primeiros meses de 2021 estavam sendo veiculadas nas redes sociais. No entanto, segundo Rodrigues, o governo não está trabalhando com essa proposta de uma possível prorrogação de pagamento do benefício no próximo ano. 

Veja o que disse Waldery Rodrigues em entrevista: “Trabalhamos com essas despesas de combate ao coronavírus e às mazelas trazidas pela Covid-19 como contidas em 2020. Portanto, a discussão sobre o auxílio ainda estão em andamento e não trabalhamos com a extensão desse gasto em 2021, e sim contidos em 2020”, afirmou Waldery Rodrigues.

Quais programas se inscrever após fim do Auxílio Emergencial?

Sabemos que o Governo Federal possui diversos programas destinados aos trabalhadores brasileiros, assim como também para os desempregados. 

Com o fim do pagamento do Auxílio Emergencial, que vai até dezembro, muitas pessoas devem estar se perguntando o que fazer, já que ele era uma renda que ajudava no final do mês. 

A partir de 2021, com o final deste benefício, o trabalhador informal poderá se encaixar em diversos programas, como por exemplo:

  • Programa de distribuição de renda do governo federal;
  • Benefício de Prestação Continuada (BPC);
  • Benefício de Risco ou Programável do INSS.

Vale lembrar que, para se encaixar nesses programas, é preciso não apenas ser trabalhador informal, como também preencher os requisitos estabelecidos por cada um deles. Sendo assim, é importante ficar atento (a) as informações passadas pelo próprio Governo Federal ou até mesmos pelos programas mencionados acima! 

Para aqueles que não se encaixam nos critérios estabelecidos dos programas acima, saibam que há o Bolsa Família. O programa foi criado pelo Governo Federal e possui milhares de beneficiários. Ele também será uma alternativa para aqueles que ficarão sem renda a partir de 2021. Fique atento(a) ao calendário de pagamento do Bolsa Família 2021!

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *